Comunhão Internacional das Igrejas Batistas Livres

 

A Comunhão Internacional

A Comunhão Internacional une as igrejas Batistas Livres do mundo inteiro com o propósito de identificação, comunhão e edificação e encorajamento mútuos com o objetivo de melhor cumprir a Grande Comissão de evangelizar e estabelecer igrejas entre todos os povos.

A Grande Comissão

“Jesus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo: Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra. Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as cousas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século”. – Mateus 28:18-20

 

Declaração de Missão e Objetivos da Comunhão Internacional

Declaração de Missão
A Comunhão Internacional das Igrejas Batistas Livres é uma Associação de Igrejas que crêem na Bíblia como a infalível Palavra de Deus, buscando unir os Batistas Livres ao redor do mundo, com o propósito de identificação, comunhão, edificação mútuos e encorajamento, afim de melhor cumprir A Grande Comissão de evangelização e estabelecimento de igrejas entre todos os povos.

Objetivos
A Comunhão Internacional das Igrejas Batistas Livres servirá como um centro de intercâmbio de informações e um fórum de debate que nos permitirá:

• discutir e encontrar soluções para questões éticas, práticas, sociais e doutrinárias,
• promover a evangelização e
• promover o desenvolvimento do treinamento teológico em cada país.

 

Uma breve História

Em 1992, com a permissão e o encorajamento do Comitê Executivo da Associação Nacional dos Batistas Livres dos Estados Unidos da América (National Association of Free Will Baptists), o secretário executivo Melvin Worthington procurou o Departamento de Missões Estrangeiras propondo um consulta internacional sobre a formação de uma organização internacional de Batistas Livres.

Trabalhando em conjunto com o diretor do Departamento de Missões Estrangeiras, Eugene Waddell, e do secretário de além-mar, Jimmy Aldridge, uma reunião foi marcada para julho de 1992 em um acampamento da Convenção Batista no Panamá (Cresta del Mar). Os missionários Steve Lytle e Stan Bunch organizaram a reunião que teve a participação de representantes do Brasil, Canadá, Estados Unidos, Japão, México, Panamá e Uruguai. Desta reunião nasceu a “Declaração do Panamá”, uma declaração doutrinária acompanhada de uma declaração de intenção de organização.

Em 1995 delegados se reuniram no Brasil e organizaram oficialmente a Comunhão Internacional das Igrejas Batistas Livres. Os membros decidiram realizar uma assembléia geral a cada três anos, organizada cada vez por um país-membro diferente. John Poole (Brasil) foi eleito presidente e Daniel Dorati (Panamá) vice-presidente.

Em 1998 a Comunhão se reuniu no Uruguai. Em 2001, devido ao incidente do 11 de setembro, o comitê executivo (Daniel Dorati, presidente, Panamá; José Manuel Parron, vice-presidente, Espanha e Melvin Worthington, secretário-tesoureiro, Estados Unidos) decidiram adiar a reunião até outubro de 2002. Os delegados se reuniram em Camp Garner Creek, Dickson, Tennessee, Estados Unidos.

A Comunhão se reuniu novamente em 2004 na Cidade do Panamá, Panamá, com representantes do Brasil, Canadá, Costa do Marfim, Cuba, Espanha, Estados Unidos, França, Japão, México, Panamá, Rússia e Uruguai. Os delegados elegeram José Manuel Parron (Espanha) como presidente, Gerardo Acevedo (Uruguai), vice-presidente e Steve Lytle (Estados Unidos) como secretário-tesoureiro.

A assembléia geral de 2007 se reuniu em Nantes, França, de 8-12 de outubro.


IFOFWBC LogoNosso logotipo


O logotipo da Comunhão Internacional das Igrejas Batistas Livres incorpora cinco símbolos usados pelas comunidades cristãs mais antigas: o navio, o peixe, a âncora, a cruz e o círculo.

Nos quatro cantos da vela do navio os símbolos cristãos mais antigos são enriquecidos por emblemas modernos de uma fé viva e vibrante – a Bíblia sagrada, o pão e o cálice, a bacia e a toalha e o aperto de mão – símbolos históricos dos Batistas Livres.

O navio

O navio simboliza a Igreja e representa todos os membros caminhando em uma mesma direção, guiados e capacitados pelo Espírito Santo. Procurando cumprir o último mandamento de Cristo, os Batistas Livres se unem em um só propósito com uma só prioridade – a de proclamar as boas novas do evangelho em todo o mundo.

O peixe

O peixe, representado no logotipo pelo espaço entre o limite inferior da vela e a parte superior do navio, é um dos símbolos mais populares representando Jesus Cristo. Muitos crêem que era um símbolo secreto utilizado para identificar os cristãos em períodos de perseguição. A palavra “peixe” no grego do primeiro século (ichthus) é um acróstico de Jesus Cristo, Filho de Deus, Salvador.

A âncora

A âncora na proa do navio simboliza a esperança cristã da salvação – “a qual temos por âncora da alma, segura e firme...” (Hebreus 6:19).

A cruz

O mastro do navio no logotipo forma o símbolo mais conhecido na história da humanidade: a cruz – um instrumento de execução e morte transformado em um emblema de esperança e amor pela morte e ressurreição de Jesus Cristo.

O círculo

O círculo em torno do logotipo simboliza o compromisso da Comunhão Internacional das Igrejas Batistas Livres de se unirem para a extensão do evangelho de Cristo e a edificação de Sua Igreja em todo o mundo.

A Bíblia

A Bíblia sempre esteve no coração da nossa vida como Batistas Livres – é a centralidade das Escrituras. Os Batistas Livres adotam a Palavra de Deus como a única regra de fé e prática. Cremos que as Escrituras são inspiradas, inerrantes, infalíveis e imutáveis.

O pão e o cálice

O pão e o cálice representam a Ceia do Senhor, uma das ordenanças do evangelho. Essa ordenança comemora a morte de Cristo por nossos pecados no pão que Ele usou como símbolo do Seu corpo quebrado e, no cálice, o sangue derramado. A participação na Ceia do Senhor expressa nosso amor por Cristo, nossa fé e esperança nEle, e serve como promessa de fidelidade perpétua a Ele.

A bacia e a toalha

A bacia e a toalha simbolizam historicamente o serviço e a extensão comunitária da igreja, mas para nós tem o significado adicional do lavar dos pés dos santos.

O aperto de mão

O aperto de mão tem vários significados: comunhão, irmandade e o calor da nossa fé. Talvez o fato mais importante representado pelo aperto de mão é o nosso comprometimento de alcançar pessoas ao redor do mundo com as boas novas.

Associações membros

Encontra-se abaixo uma lista das associações nacionais dos países que são membros da Comunhão Internacional. Clique no link correspondente para saber mais sobre as igrejas Batistas Livres de cada país: